O autoritarismo avança. O desrespeito aos direitos dos mais pobres avança. O ataque aos servidores públicos avança. O descaso com o ambiente nos sufoca. Por que recuaríamos agora? Sem luta não se defende nem as liberdades que foram conquistadas nem as condições de vida, muito menos se pode avançar e derrotar os inimigos do povo.

Em seu primeiro mandato como vereador de Porto Alegre, Roberto Robaina esteve onde havia essas lutas. E onde se forjou a resistência e se abriu as brechas para obter conquistas. Tê-lo novamente na linha de frente da Câmara de Vereadores é garantir que não recuaremos na defesa dos trabalhadores em geral, dos trabalhadores da saúde, da educação, do transporte, dos servidores e nem deixaremos de lutar pelo direto à moradia e pela transparência nos governos.

Robaina presidiu uma CPI que apontou ilegalidades na gestão Marchezan. Caminhou junto aos movimentos antifascistas para frear Bolsonaro e esteve ao lado dos profissionais da saúde quando a pandemia era tratada com descaso pelos governantes.

O PSOL lançou a candidatura de Roberto Robaina a vereador de Porto Alegre para defender os trabalhadores e seus empregos, a liberdade e a dignidade, a saúde como direito essencial e não como fonte de lucro, a igualdade. Se você também não quer recuar, venha com Roberto Robaina 50000.

Apoie a candidatura de Roberto Robaina vereador!

Seu nome não será divulgado sem autorização prévia.

Preenchendo o formulário você aceita receber mensagens de Roberto Robaina. Veja nossa política de privacidade. Este site é protegido pelo reCAPTCHA e, por isso, a política de privacidade e os termos de serviço do Google também se aplicam.

Obrigado! Formulário enviado com sucesso!

Quem é Roberto Robaina?

Roberto Robaina tem 51 anos e atualmente é vereador de Porto Alegre. Formado em História, com mestrado e doutorado em Filosofia, é fundador e membro da Direção Nacional do PSOL.

Começou na militância socialista ainda na adolescência, no Movimento Estudantil do Julinho, o Colégio Estadual Júlio de Castilhos, em Porto Alegre. Em 1984, ainda na ditadura militar, liderou entre os estudantes as mobilizações pelas Diretas Já.

Foi diretor do Sindicato dos Bancários no início dos anos 1990. Foi dirigente do PT até Luciana Genro ser expulsa do partido em 2003. Junto com ela, participou da fundação do PSOL, em 2004.

Representou o PSOL como candidato a Governador em 2006 e em 2014. Em 2010 atingiu 31 mil votos para Deputado Estadual. Em 2012, teve a responsabilidade de representar o PSOL na disputa da Prefeitura de Porto Alegre. Naquele ano, o partido conquistou duas cadeiras na Câmara Municipal de Porto Alegre.

Em 2016, elegeu-se vereador da Capital com 8.354 votos, estando entre os 10 parlamentares mais votados do Legislativo. Em seu primeiro mandato na Câmara, destaca-se pela atuação em defesa dos trabalhadores, dos motoristas de aplicativo, contra a privatização do HPS e na fiscalização do Executivo. Atualmente é líder da Bancada de Oposição (PSOL/PT) ao governo Marchezan (PSDB).