| Notícias

A mobilização dos servidores do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (Imesf) avança nesta semana com ações diretas para pressionar o governo Marchezan a tomar medidas que evitem a demissão de mais de 1,8 mil trabalhadores da saúde de Porto Alegre.

Nesta quarta-feira (16), a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), discutirá a questão do Imesf em um encontro articulado pela deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL), entre outros parlamentares, em Brasília (DF).

Os trabalhadores querem pressionar o Judiciário para que acolha o embargo de declaração, que, enfim, a prefeitura apresentou na ação que suspendia o instituto. Além disso, vale lembrar que um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pela prefeitura impede que servidores para a Estratégia de Saúde da Família sejam admitidos sem concurso público. Todos esses pontos devem ser levados a uma audiência de mediação entre Ministério Público, prefeitura e trabalhadores do Imesf marcada para quinta-feira (17).

A greve que paralisou parte do atendimento por três dias na semana que passou é uma resposta à falta de diálogo com o prefeito Marchezan e aos ataques que ele promove contra os trabalhadores que atendem a população. Com nosso apoio, estão a caminho mais dias de luta, justa, pela saúde de Porto Alegre.