| Notícias

Os moradores dos municípios que sofrerão os impactos da Mina Guaíba, projeto de extração de carvão que a Copelmi quer instalar em Eldorado do Sul, estão se mobilizando como podem para obter informações claras sobre o empreendimento.

Na quinta-feira (11) à noite, nosso gabinete esteve na audiência pública organizada pela Comissão de Saúde, Educação, Cultura e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Guaíba para debater o tema. Infelizmente, a Copelmi não compareceu, tampouco a Fepam, órgão estadual responsável pelo licenciamento da mina, apesar de terem sido convidadas. No mínimo, um descaso com os anseios das comunidades que temem os riscos que a mineração às margens do Guaíba pode trazer não só ao ambiente como também à saúde das pessoas.

Engenheiros ambientais, biólogos, geólogos e ambientalistas já tornaram públicos pareceres que atestam perigo grave de contaminação na área prevista para a mineração, isso inclui poluição do ar por resíduos da extração e contaminação da água. Já protocolamos um pedido de audiência pública oficial em Porto Alegre sobre o projeto, mas a Fepam continua em silêncio.

Esse projeto não pode sair do papel sem a rigorosa participação da população nas discussões, muito menos sem transparência nas informações sobre o que sua implantação reserva ao futuro da região.

A advogada Adriane Silveira representou o mandato na audiência em Guaíba