Em frente ao órgão ambiental, exigimos participação nos debates sobre o empreendimento
Em frente ao órgão ambiental, exigimos participação nos debates sobre o empreendimento

| Notícias

Uma mina, por si só, já causa um impacto enorme ao ambiente. Uma mina, de carvão, às margens de uma fonte de água como o Guaíba é um perigo enorme ao ambiente e à população. No frio dessa quinta-feira (4), um ato em frente à Fepam, no centro de Porto Alegre, levou a indignação da população da cidade com a falta de respeito do órgão ambiental com quem vive na Capital.

Várias entidades se juntaram para pedir que a fundação faça uma audiência pública para debater a Mina Guaíba, empreendimento que a Copelmi, com toda a condescendência do governo do Estado e da prefeitura, quer instalar em Eldorado do Sul. Ambientalistas têm chamado a atenção para os riscos que a extração de carvão naquele ponto pode trazer à qualidade da água do Guaíba – já bastante comprometida – além de outros problemas de ordem ambiental que podem acarretar danos à saúde das pessoas.

Há quase um mês encaminhei, com a bancada do PT e do PSOL da Câmara, um pedido oficial à Fepam para que seja feita uma audiência sobre o tema. Nada de resposta. Enviei e-mail direto ao órgão, e nada novamente. Um desrespeito com a população, um desrespeito ao direito dos cidadãos de debater projetos que têm impacto direto em suas vidas.

O próximo ato, se a população não for atendida, promete ser maior.

Entidades de vários setores levaram sua indignação ao ato no Centro