Residentes levaram suas demandas à comissão de saúde. Foto: Leonardo Contursi/CMPA
Residentes levaram suas demandas à comissão de saúde. Foto: Leonardo Contursi/CMPA

| Notícias

Atendendo a uma demanda dos médicos residentes que atuam na Medicina da Família de Porto Alegre, levei à Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal o debate sobre o plano de carreira e a valorização desses profissionais.

E conseguimos um passo importante a respeito de um dos pontos mais reivindicados: o auxílio-moradia para todos. Atualmente, esse benefício é concedido sob a condição de que o profissional não tenha residido na Capital por mais de 60 dias no último ano, o que prejudica os médicos formados na cidade. Eles pedem que os residentes que pagam aluguel tenham direito a essa ajuda, já que o salário que recebem é baixo, comparado ao geral da categoria, e ainda exercem funções de dedicação exclusiva.

Para resolver esse impasse, a Cosmam definiu que encaminhará ao Executivo um projeto indicativo para que se altere esse critério. A reunião da comissão foi acompanhada por médicos residentes, representantes da Secretaria Municipal da Saúde e do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers).

Atualmente, Porto Alegre conta com apenas 24 médicos de família em unidades próprias e 21 residentes em curso distribuídos em oito unidades de saúde.